agosto 12, 2015

Hera uma vez uma Ivy ...


" Em minha calçada, junto ao pé do muro, tem uma vegetação não cultivada que nasce ali e, como nada disso me incomoda eu deixo. É arbusto bem frágil e, natural do lugar. Não costumo cuidar e nunca havia reparado que lagartas vivem ali. " 

 
Esse trecho havia sido escrito há algum tempo, foi quando encontrei Mister Morcego.
Aqui, aqui e aqui  conto a história de vida do Mister Morcego, essa borboleta macho que , à princípio, eu achava ser uma fêmea, viveu apenas uma semana mas eu cuidei e alimentei durante esse tempo.


Como eu percebi na época, as lagartas que, no futuro vem a se transformar em borboletas igual ao Mister Morcego, uma junonia Coenia, espécie eu diria, nada comum na região onde eu moro, se alimentam de uma folhagem que, por acaso tem no muro aqui de casa.
Naqueles dias, os homens da prefeitura haviam passado por aqui e, haviam carpinado as calçadas e praças. Isso fez com que as lagartas que moravam na folhagem ficassem sem alimento.


Muitas delas saíram andando à procura de alimento, muitas subiram o muro de casa , e eu estava achando que era para formar casulo. Tinham de vários tamanhos, inclusive as recém saídas dos ovos e, os ovinhos, que voce pode ver na foto abaixo, essas bolinhas pretas. Acho que elas morreram porque eu não consegui achar nenhuma folhagem que elas gostassem de comer, só ficou um pouquinho de folhas ...


E, numa última tentativa, peguei todas que encontrei e, juntei num pote , levei para uma outra praça com bastante variedade de folhas e, soltei todas por lá, na esperança de que encontrassem alimento. 

Lembro de ter visto essas folhas em algum lugar e sabia que ela tinha pequenas flores roxas, tentei achar essa folhagem para comprar mas, não sabia o nome e, visitei vários lugares que vendem plantas, com as fotos que eu tinha, para ver se eles conheciam que planta era .

Pois é, era ... HERA.
Depois de tudo, e sem ter conseguido encontrar, lembrei onde foi que vi essa folhagem que, hoje eu sei, é um tipo de hera.
Infelizmente, eu não vou achar fácil essa folhagem e, sei também que, por ela ter faltado naquela hora, a próxima geração de borboletas Junonia Coenia, raras aqui na região, não irão nascer. Não sobraram muitas borboletas para seguir adiante. 
A curiosidade sobre essa hera é que, ela também é rara na região onde moro, por isso mesmo, ninguém a conhece.

Juro que, não sei como ela veio para no muro aqui de casa. Se tem gente que acredita em reencarnação, certamente vai dizer que eu trouxe comigo de outra vida !
Sabe aquele 'negócio' doido que eu tenho com a Irlanda? Já comentei sobre isso muitas vezes aqui no Blogue, é como se eu pertencesse aquele lugar, tamanha é minha admiração e, sem nunca ter pisado lá antes.
Bom, para não dizer que eu estou inventando, olha onde foi que eu vi a folhagem antes.


Essa foto pertence as páginas de um livro que me foi dado de presente pelo meu primo que esta morando na Irlanda, vou traduzir a parte que fala da foto em si:
" Abaixo - folhas de hera  Ivy-leaved toadflax ( Cymbalaria Muralis ) ,  que cresce nas paredes em toda a Irlanda. "

Dá para acreditar em um negócio desses ?!



A minha hera Irlandesa de muro se recuperou, como voces podem ver pelas fotos. Espero que tenha sobrado alguma Junonia Coenia para depositar novos ovinhos nela e, só para garantir, eu peguei uma muda e plantei num vaso, não faltará comida dessa vez!




 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Não seja timído , deixa um recadinho ;)

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails