abril 29, 2011

Outra história ... Paranapiacaba

Não é o tipo de história que esperava encontrar o turista Chinês mas, sim ... é outra história.
O Brasil é um país que utiliza muito pouco a malha ferroviária , aqui o transporte rodoviário cresceu muito mais.
São Paulo é a cidade onde moro e, aqui temos uma quantidade razoável de transporte público em ferrovias , trens suburbanos e metrô que levam o paulistano para cima e para baixo.
O metrô funciona muitíssimo bem e, as obras de ampliação das linhas não param, ainda mais agora que em poucos anos receberemos a Copa do Mundo de Futebol, a ideia é ampliar grandemente nossas linhas e, chegar cada vez mais longe, oferecendo assim melhor transporte público e mais eficiente para nós e para os turistas que irão nos visitar em breve! E, claro em todo o Brasil deverá acontecer o mesmo.
Quanto aos trens suburbanos, eu pouco utilizo mas, nas raras oportunidades em que fiz isso, percebi que periódicamente há  melhora nos serviços , hoje os trens suburbanos lembram o nosso metrô, o que é uma coisa legal para os usuários habituais.

Poucas semanas atrás, eu utilizei o trem suburbano para ir visitar Paranapiacaba, um pequeno distrito de um município de Santo André , no Estado de São Paulo , mas que fica aqui ao lado de casa ... modo de dizer. Não é bem uma viagem , é mais um passeio e a principal atração de lá é a Maria Fumaça.
A pequena vila surgiu como centro de controle operacional e residência para os funcionários da companhia inglesa de trens São Paulo Railway - estrada de ferro que possibilitava o transporte de cargas e pessoas do interior paulista para o porto de Santos, e vice-versa.
Hoje em dia, o local é um ponto turístico e, a ferrovia ainda funciona pois vimos trem de carga passando por ali e, o trenzinho a vapor faz um passeio com duração de aproximados 20 minutos, percorrendo um trecho da linha original que fica no Pátio de manobras, dentro do Museu Ferroviário .
Para chegar a Paranapiacaba, pegamos o trem que saí da Estação da Luz e, um ônibus para chegar a vila dos Inglese que, além de alguns cenários típicos datados da fundação da vila, por ser região Serrana de São Paulo, há ainda um clíma Londrino ... yes , FOG !
É uma neblina só ... tem dia que não se enxerga nada e, por ocasião do nosso passeio, o dia estava assim , voce vai ver nas fotos , de qualquer forma, foi super divertido!!
Então vou começar pela nosso ponto de partida:

Estação da Luz- SP/ Brasil
Milhões de reais foram gastos para a reconstrução da Estação da Luz, que passou por décadas ainda sentido os efeitos de um  incêndio. Tanto é que ela teve de ser restaurada. A obra de restauração completa foi entregue somente em 2004, data dos 450 anos da cidade de São Paulo e ficou linda!

Saímos da Estação da Luz , no centro de São Paulo, partimos em direção à Paranapiacaba, nossa parada na estação Rio Grande da Serra foi registrada, aqui esta nosso grupo de amigos .





Essa última foto foi tirada por meu amigo Kleber Meirelles , ficou tão legal... parece capa de algum Vínil, nós gostamos muito dessa brincadeira!
Seguimos de ônibus à partir desse ponto  até a Região Serrana  de São Paulo, onde se localiza a vila de Paranapiacaba que cresceu no século 19 por causa da ferrovia.
As linhas de trem  foram construídas pela antiga empresa britânica SPR (São Paulo Railway) ― primeira ferrovia paulista, inaugurada em 1867. Além disso, é possível encontrar em operação em Paranapiacaba a segunda locomotiva mais antiga do Brasil, que pertenceu à SPR e hoje integra o acervo da Associação Brasileira de Preservação Ferroviária (ABPF).Aliás, tem detalhes interessantes para falar sobre essa locomotica a vapor, fizemos o passeio nela e tiramos fotos, mas apesar do passeio durar aproximadamente 20 minutos, a locomotica percorre poucos metros, mas sim...  ela funciona! O negócio é que ali também tem um museu e, tem coisas para contar, então o pessoal que trabalha no local dá  várias explicações sobre todo o passeio, sobre como funcionavam os trens, como funcionava a vila quando aquela ferrovia era vital para o transporte de carga e pessoas que vinha do Porto de Santos para a cidade de Sâo Paulo no século 19 e isso é feito dentro da locomotiva e durante o pequeno trajeto. É bem interessante e legal essa parte!

Mas, vamos por partes, aqui algumas fotos de nossa chegada a vila, que se divide em parte alta e parte baixa...  nessa parte alta, em frente a igreja da vila , ainda não havia descido a neblina peculiar do local e, chegamos em um dia que tinha festival do Cambuci o fruto , se engana quem acha que Cambuci é só um bairro da cidade de São Paulo, eu mesma não sabia mas, é uma espécie de fruta, ao meu paladar um tanto citríca, que lembra bem o limão e com ela se faz de tudo, deste cachaça até comidas e doces!

Cambuci - que mais parece uma empadinha verde é uma fruta muito popular em paranapiacaba. Image by Google






Depois que chegamos perto da ponte que faz a travessia da parte alta para a parte baixa, a neblina baixou, verdadeiro London Fog !
Veja as fotos, essas são à partir da ponte e, na direção da Estação da Maria Fumaça e, essa ponte fica exatamente em cima das linhas do trem, quando a neblina é mais intensa não se vê absolutamente nada!








Agora vou mostrar algumas fotos que fizemos durante nossa visita ao Museu Funicular e, o passeio na Maria Fumaça . Foi super divertido!























Essa latinha em minha mão é na verdade uma embalagem comemorativa que carrega em seu interior um delícioso bolo de especiarías, cuja receita 'secreta' data do final do século 18. Era um bolo feito pelos primeiros moradores da região, uma receita tradicional e, que passou de geração à geração mantendo assim a história. Hoje essa receita é recriada e, os bolos são vendidos para angariar fundos para manter a Maria Fumaça e a atração da vila em funcionamento, faz parte do projeto de preservação e manutenção mantido pela Associação Brasileira de Preservação Ferroviária. Além de ser uma pequena lembrança do passeio, é um bolo de-lí-cio-so !



Depois andamos pela vila e depois do nosso almoço provamos as iguarias feitas de cambuci ... só que daí caiu uma chuva e finalmente , por algumas horas, a neblina sumiu.
Aproveitamos para dar uma voltinha por lá , ver os eventos do festival e tirar mais fotos. Inclusive com a neblina baixando, foi possível tirar uma boa foto da Estação, da ponte e  do relógio da Estação que dizem, os Ingleses que aqui estiveram,  fizeram um 'primo'  do big ben  para matar a saudades de casa.


















E, para encerrar, algumas fotos da Paranapiacaba  do começo do século XIX  ...rs   :)








LinkWithin

Related Posts with Thumbnails