julho 10, 2009

Infertile - novo medicamento

Este meu bloguinho é apenas para registrar o meu mundinho, que eu costumo dizer ser ' estranho '... porém quem me conhece sabe que de estranho não tem quase nada, o que acontece sim é que eu tenho muitas variantes. Seja eu a protética, a criadora de cães, a protetora de animais, a amiga que não fala coisa com coisa mas, que ainda assim fala o que pensa, seja a pessoa que gosta de estar com os amigos, de dançar, de música , de bagunça, da noite , do agito , de fotos e passeios... seja também a que divulga a ideia ou o ideal. Na verdade, quando eu digo que este bloguinho é sobre mim, o que eu quero dizer mesmo é que aqui serão publicadas coisas que dizem respeito à mim e que de alguma maneira eu vivencio e que, por certo, de alguma forma também dizem respeito a outros. Anônimos, com certeza ou amigos por lógica , todos que aqui passarem poderão em alguma das publicações , tirar algo de útil ou divertido, enfim ... espero que de alguma forma te ajude ! Então, ainda nessa linha de pensamento, irei divulgar nesta publicação mais informações importantes sobre cães e gatos.
Essa matéria foi publicada em uma revista de bairro , por Thaluana Marum - Revista do Tatuapé, Junho 2009- sessão Bichos.

Castração Sem Corte
Lançado no Brasil remédio para esterilizar cães sem cirurgia. A ciência também trabalha em benefício dos animais e da saúde pública. Pesquisadores e laboratórios têm se empenhado em descobrir novos métodos contraceptivos eficazes e menos invasivos para diminuir o número de animais abandonados nas ruas. Lançado este ano em São Paulo, o medicamento Infertile promete uma nova solução: a mesma eficiência de uma cirurgia de castração, sem os efeitos colaterias de uma operação e ainda com um custo bem mais baixo. Por ser um medicamento recém-lançado, alguns veterinários mostram-se receosos em utilizálo. Mas o fabricante garante que nos mais de 6 anos de estudo, o Infertile mostrou-se um produto não só eficiente como sem reações adversas.

Superpopulação
O problema de cães e gatos soltos nas ruas ou em abrigos à espera de um lar cresce no mesmo compasso que aumenta o número desses animais de estimação nas casas brasileiras. Em nossa cidade, estima-se que existam 100 mil animais sem dono. A Organização Mundial da Saúde ( OMS) projeta também que nas grandes metrópolis haja um cão para cada cinco habitantes, mas que 10% deles estejam abandonados. Isso porque muitos proprietários não utilizam nenhum método contraceptivo em seus bichos. E quando vem uma ninhada indesejada, o destino da maior parte desses filhotes é mesmo a rua. Apesar de haver uma legislação em São Paulo que obriga que os filhotes sejam vendidos já castrados para todos aqueles que não são criadores, o decreto 49.393 , de 10 de abril de 2008, é muito recente e válido apenas na nossa cidade. Filhotes comprados em municípios vizinhos não precisam seguir as mesmas regras, o que dificulta o controle populacional. Os métodos contraceptivos mais eficazes hoje utilizados nos animais de estimação são a orquiectomia (retirada dos testículos dos machos) e a histerectomia (retirada dos ovários e útero da fêmea). Apesar de amplamente divulgadas, essas cirurgias encontram duas barreiras: custo e preconceito. Muitas famílias preferem não castrar seus animais e deixá-los à própria sorte para não terem mais essa despesa com o animal. E por ser uma intervenção que retira os testículos dos cães, os donos veem a castração como um método que tira a masculinidade do animal (e, consequentemente, as suas próprias ) e, por puro preconceito, não esterilizam seus machos.

Alternativa
Com o objetivo de substituir a castração cirúrgica, pesquisadores da USP - em parceria com o Centro de Planejamento de Natalidade Animal ( CPNA ) - desenvolveram o Infertile. Inédito no Brasil, esse produto feito à base de zinco pode ser aplicado com uma seringa e agulha de insulina nos testículos dos cães sem a necessidade de anestesia e com 99% de eficácia após duas doses. " A principal qualidade do Infertile é a facilidade de aplicação. Não é método invasivo, não apresenta efeitos colaterais violentos, nem cuidados pós-cirúrgicos. É feita a aplicação do medicamento e o cão é liberado em seguida, só com a recomendação de tomar algumas gotas de dipirona se apresentar sinais de dor" , elucida o médico veterináriodo departamento do produto. O Infertile diminui a produção de espermatozóides e aumenta os defeitos da célula, impedindo a fecundação e reduzindo a libído do animal. Mas só pode ser usado mesmo nos machos. "Já estamos realizando pesquisas para desenvolver produto semelhante para fêmeas, que devem chegar ao mercado nos próximos 6 anos", projeta o pesquisador.

Pergunte ao seu veterinário
A principal meta do CPNA é fornecer o Infertile para entidades protetoras dos animais e centros de controle de zoonoses dos mais diversos municípios brasileiros. Prefeituras da cidades Paulista de Ibiúna e São Lourença da Serra já estão utilizando o medicamento. "Em Ibiúna, por exemplo, a aplicação é feita em domicílio. Funcionários da Zoonoses da cidade vão com o medicamento na casa das pessoas e perguntam ao proprietário se ele está interessado na castração do animal. A esterilização é realizada no ato e de maneira gratuíta. Para o proprietário, principalmente de baixa renda, é uma coisa muito interessante" , explica Wilson. Resta saber agora quando esse medicamento chegará às clínicas veterinárias da nossa região. "Existem veterinários que só trabalham com a castração cirúrgica, ou seja, que sobrevivem dessas cirurgias. A castração química vai mexer no bolso deles. Por isso o Infertile está sendo direcionado para os centros de zoonoses. Mas se voce tiver um veterinário de confiança, vale à pena conversar com ele e discutir a possibilidade da castração química", incentiva o pesquisador.

** Infertile ,acesse o site para mais informações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Não seja timído , deixa um recadinho ;)

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails