outubro 02, 2007

Entre um gringo e outro e Alessandro Borboletinha

Então, semanas atribuladas e gringo para todo lado.
Semana passada esteve conosco mais uma vez, os amigos Suiços.
Eles estavam de vai-e-vem...Suiça -Brasil ... Brasil- Suiça.
No meio disso, vem cachorro, vem bagagem, vem tralha (só não sei se veio uma panela adequada para fazer fondie) mas, finalmente este final de semana o casal chegou para ficar. Eles estavam para vir morar aqui no Brasil haviam 3 anos e finalmente agora a coisa é definitiva e concretizada. Estou indo visitá-los amanhã para ver como estão se arranjando em sua nova casa. Vamos dar uma corridinha ali em Campos do Jordão, a Suiça Brasileira para ver como estão se adaptando.
Iremos eu, minha irmã e uma outra amiga, Portuguesa que também mora na Suiça e que esta por aqui nos visitando até semana que vem, e um outro amigo que mora aqui pertinho. A Portuguesa já conhece alguns lugares aqui no Brasil, mas não conhecia São Paulo e ainda não conhece Campos mas, acho que vai gostar, lá é tudo muito bonitinho!
Então somando já são 3 gringos.
Ontem estive pela primeira vez com os Norueguêses, no meio dessa correria que esta minha vida atualmente, entre trabalho, meus cães, minhas bagunças e os amigos e visitantes, consegui dar uma fugidinha para ir ao hotel onde estão e pegá-los para um passeio, foi uma coisa não muito planejada e com hora contata pois de lá ainda teria que ir a casa de um amigo cachorreiro dar uma de cúpido (isso eu explico outra hora).
E, não tendo muita opção, não por falta delas mas sim por falta de tempo, não pude ir a barzinhos ou baladas, só fomos ao shopping onde eles puderam comprar algumas coisas que estavam procurando. Demos uma voltinha pelo bairro do Ibirapuera e Moema que considero bem interessantes e bonitos, pela diversificação do local, casas, prédios, bares e clubs, shopping, restaurantes, cinema e um dos maiores parques públicos da América Latina, o parque do Ibirapuera. Aquele lugar a noite é muito bonito mas, acho que eles ainda não conseguem se desligar das diferenças que há aqui e lá na Noruega...o barulho, o trânsito e o tanto de gente que se vê assusta um pouco essas pessoas. Mas, São Paulo é isso, agito!
Pretendo dar alguma atenção a eles assim que a Portuguesa for embora de São Paulo, mas por enquanto, ela é minha prioridade pois é amiga de alguns anos já. Mas, falei com um outro amigo, um macho de respeito que gosta de cerveja, para levá-los para a noite de São Paulo amanhã. Espero que eles gostem! A primeira coisa em Português que o Stein me disse foi:
'EU GOSTA DE CERVEJA"
Preciso dizer mais? =P
Acho que os dois estão bem, apesar de estarem estranhando bastante, e claro que ficaram assustados como disse o Léo mas, também fizeram tudo errado, olha isso:


Se hospedaram em um hotel na Praça da República (eu havia avisado por internet, para não fazerem reserva em nenhum hotel do centro, seria melhor algum na rede accor nos bairros, como Moema por exemplo, mas não adiantou, acho que eles não imaginavam o que iriam encontrar).


Sairam do hotel a noite (nem Paulista anda no centro da cidade a noite, tem muito malandro viciado que assalta para manter o vício) .


Imagina aqueles dois "loirinhos" andando por lá?


E, para completar, a polícia aqui esta fazendo um patrulhamento intenso no centro para manter controle sobre uma bagunça organizada por camelôs (nesse caso leia-se, politica e jogo de interesses na mafia dos camelôs e prefeitura)


Bom, somando tudo, eles só viram coisas que não precisariam ver.




Tentando administrar isso tudo, o saldo final será positivo tenho certeza, pois então teremos mais dois novos amigos. Acho importante dar esse apoio ao estrangeiro que vem nos visitar, Brasileiro faz isso melhor do que ninguém e sem esperar nada em troca, uma de nossas qualidades!


Uma pena que eu irei a Campos de carona pois, eles também querem conhecer a cidade serrana.


Será que Campos do Jordão está sendo divulgado no exterior?


Acho engraçado isso de tanta gente querendo ir a Campos, sendo que são de lugares diferentes.
Minha cabeça continua na bagunça e vocês podem notar que os assuntos aqui estão misturados mas, todos giram em torno deles que somando, até agora são 5 gringos.




De qualquer forma, fico feliz em saber que alguns amigos estão aproveitando os acontecimentos. O Léo que encontrou os primeiros Norueguêses da vida dele, os Suiços que finalmente se mudaram para cá depois de 3 anos de planejamento e espero que eles se adaptem, sei que não será fácil. E a Portuguesa Ivone que riu tanto esta noite durante nosso jantar, e já disse que em dois dias nunca se divertiu tanto na companhia dos amigos, isso me deixou muito feliz.


Espero que Stein e Gjermund consigam aproveitar alguma coisa desta visita a São Paulo.




E, para encerrar vou falar de uma coisa legal que aconteceu ontem quando voltavamos do shopping com os rapazes norueguêses.




"ALESSANDRO BORBOLETINHA"


Como é comum aqui em São Paulo, quando fecha o semáforo em local de grande fluxo, tem sempre alguém pedindo dinheiro, vendendo balas, lavando o vidro do carro, fazendo malabarismo que as vezes é bem interessante pois, até tochas são usadas...todo tipo de coisa que você pode imaginar. Em nossa volta ao hotel, parei em um semáforo em um cruzamento da Avenida Paulista e percebi que vinha em minha direção uma figurinha um tanto vaporosa...percebi que era o tipo de coisa que sempre acontece, mas qual não foi minha surpresa quando na janela de meu carro se pindura o Alessandro Borboletinha ! Um rapaz , meio magrinho, meio levinho...vaporoso como eu disse...veio borboleteando e chegou sorrindo, começou a declamar um lindo poema e na mesma hora prendeu nossa atenção, minha e de minha irmã. Por alguns poucos minutos ele nos encantou com o poema declamado de uma forma singela e feliz. Quando terminou eu aplaudi (junto com ele mesmo que, parecia criança pequena cantando parabéns na festa de aniversário)...confesso que achei encantador e, pela primeira vez vi algo que realmente achei muito legal nessa tradição dos semáforos da cidade. Ele nos contou rapidamente que conseguia declamar 120 poemas de vários poetas Brasileiros e que, tinha sido convidado a participar de um sarau em Ilha Bela (Litoral Norte de São Paulo), mas que não tinha recursos para a viagem então essa era uma maneira de juntar dinheiro que precisava, com os donativos conseguidos no semáforo. Contribuí com algumas moedas e desejei sorte, afinal ele merece! Ele ainda me disse, recebo muitos e-mail, se quiser me escrever também meu e-mail é: alessandroborboletinha@gmail.com



Eu curti esse pequeno acontecimento, foi muito legal. O difícil foi explicar aos Norueguêses o que estava acontecendo...não sei se eles entenderam o que foi aquilo. O Stein perguntou na mesma hora, poís ele é curioso e talvez mais solto do que Gjermund.. " O QUE FOI QUE ELE DISSE?"

Nossa próxima parada com eles será um estúdio de tatuagem., Stein está querendo ter uma ...depois eu conto. =P

E, Cris se passar por aqui, Stein esta bem (bem bebado...ahahahahah) mas acho que esta feliz, e o Gjermund esta melhor da gripe logo ele sara..

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Não seja timído , deixa um recadinho ;)

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails